Regresso ao Paraíso: O mito adâmico em Walt Whitman e Eugénio de Andrade

João de Mancelos

Resumo


Tanto a poesia de Eugénio de Andrade como a da sua referência influente Walt Whitman recriam um paraísona terra, num ambiente bucólico, com abundância de plantas e animais. Contrariamente à imagem bíblica do Éden, neste novo paraíso, não há pecado: a sexualidade e erotismo são permitidos e celebrados como uma força cósmica. Como tal, não existe expulsão e um indivíduo pode regressar ao paraíso — na paisagem e na escrita.Neste artigo, examino as semelhanças, diferença e relações entre as imagens de paraíso criadas por Eugénio eWhitman, recorrendo à sua poesia, à mitologia e ao trabalho de vários ensaístas.

Palavras-chave


Paraíso; poesia; Ecopoética; erotismo; Eugénio de Andrade; Walt Whitman

Texto Completo:

PDF