Relações públicas: história de Vida dos seus Profissionais

Rosangela Generali

Resumo


Este artigo tem como objetivo descrever o método de
história de vida, bem como a história de vida através da
oralidade como importantes métodos a serem utilizados
nas investigações em Relações Públicas. O método
de história de vida é parte da abordagem biográfica,
apresentando os conceitos-chave que fazem parte dos
métodos e pontos de partida para uma investigação
com o profissional de Relações Públicas decorrentes da
aplicação dos métodos.


Palavras-chave


história de vida; abordagem biográfica; oralidade

Texto Completo:

PDF

Referências


Bakhtin, M. (1981). “The dialogical imagination”, in Freitas, D. and Galvão, C. (2007). O Uso de narrativas autobiográficas no desenvolvimento profissional de

professores. Ciências & Cognição, 12, pp. 219-233. http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/648/430 (acedido a 5 de setembro de 2013)

Bruner, J. (1991). The Narrative Construction of Reality. Critical Inquiry, 18(1), pp. 1-21. http://www.semiootika.ee/sygiskool/tekstid/bruner.pdf (acedido a 5 de setembro de 2013)

Cortazzi, M. (1994). Narrative Analysis. Journal Cambridge, 27(3), pp. 157-170. http://journals.cambridge.org/action/ (acedido a 8 de setembro de 2013)

Everaert-Desmedt, N. (1984). Semiótica da Narrativa. Coimbra, Livraria Almedina.

Freitas, D. and Galvão, C. (2007). O uso de Narrativas Autobiográficas no Desenvolvimento Profissional de Professores. Ciências & Cognição, 12, pp. 219-233.

http://www.cienciasecognicao.org/pdf/v12/vol12.pdf (acedido a 8 de setembro de 2013)

Labov, W. (2011). Oral Narratives of Personal Experience. Cambridge Encyclopedia of the Language Sciences, pp. 1-10. http://www.ling.upenn.edu/~wlabov/Papers/FebOralNarPE.pdf (acedido a 5 de agosto de 2013)

Labov, W. (2006). Narrative pre-construction. Narrative Inquiry, 16(1), pp. 37-45. http://www.ling.upenn.edu/~wlabov/Papers/NPC.pdf (acedido a 5 de setembro de 2013)

Le Goff, J. (2003). História e Memória. Campinas, UNICAMP.

Meihy, J. C. S. B and Ribeiro, S. L. S. (2011) Guia prático de história oral: para empresas, universidades, comunidades, famílias. São Paulo, Contexto.

Moraes, A. A. A. (2004). Histórias de vida e autoformação de professores: alternativa de investigação do trabalho docente. Pro-Posições, 15(2), pp. 165-173.

Moyer, J. (1999). Step-by-Step Guide to Oral History http://dohistory.org/on_your_own/toolkit/oralHistory.html (acedido a 12 de setembro de 2013)

Nóvoa, A. (1988). “A formação tem de passar por aqui: as histórias de vida no projeto Prosalus”, in Nóvoa, A. & Finger, M. (Eds.) O método auto (biográfico) e a

formação. Lisboa, Ministério da Saúde, pp. 107-129.

Oral History Association http://www.oralhistory.org/about/do-oral-history/ (acedido a 18 de julho de 2013)

Oral History Philosophy, Procedures and Evaluation http://library.columbia.edu/content/dam/libraryweb/locations/ohro/CCOH%20Three-Pager.pdf (acedido a 18 de julho de 2013)

Passeggi, M. C. (2011). A experiência em formação. Educação, 34(2), pp. 147-156. http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/viewFile/8697/6351 (acedido a 07 de setembro

de 2013)

Pollak, M. (1992). Memória e identidade social. Revista Estudos Históricos, 5(10), pp. 200-212. http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/1941/1080 (acedido a 03 de agosto de 2012)

Powell, K. (s.d). Oral History Step by Step – Collecting & Recording Oral Histories http://genealogy.about.com/od/oral_history/ss/oral_history.htm (acedido a 5 de setembro de 2013)

Puhl, P. (s.d). Análise da narrativa no caso: Agosto. http://www.bocc.ubi.pt/pag/puhl-paula-rubem-agosto.pdf (acedido a 10 de setembro de 2013)

Queiroz, M. I. P. (1988). Relatos orais: do “indizível” ao “dizível”, in Moraes, A. A. A. (2004). Histórias de vida e autoformação de professores: alternativa de investigação

do trabalho docente. Pro-Posições, 15(2), pp. 165-173.

Quivy, R. & Van Campenhoudt, L. (1988). Manuel de Recherche en Sciences Sociales. Paris, Bordas.

Riessman, C. K. (2007). Thematic Analysis. http://www.sagepub.com/upm-data/19279_Chapter_3.pdf (acedido a 3 de setembro de 2013)

Russell, D. E. (s.d). Oral History Methodology, the Art of Interviewing http://www.history.ucsb.edu/faculty/marcuse/projects/oralhistory/199xDRussellUCSBOralHistoryWorkshop.pdf (acedido a 25 de agosto de 2013)

Tinoco, R. (2004). Histórias de vida: um método qualitativo de investigação. http://www.psicologia.pt/artigos/ver_artigo.php?codigo=A0349 (acedido a 5 de setembro de 2013)

Vygotski, L. S. (2002). Conscience, inconscient, émotions. Paris, La Dispute.