A Web como espaço de comunicação institucional museológica: estudo de caso dos websites dos museus do IBRAM

Melina de Souza Mota

Resumo


Este artigo apresenta uma pesquisa teórico-empírica sobre
comunicação institucional na Web, mais especificamente
sobre as práticas de comunicação institucional em
websites. Para analisar as práticas de comunicação
institucional presentes nesta ambiência, foram eleitos os
websites dos museus do Instituto Brasileiro de Museus
(IBRAM) que os possuem. Os principais resultados deste
estudo de caso exploratório e quantitativo-qualitativo
demonstram que estas instituições, em seus websites, em
geral, divulgam sus conteúdos através de mídias estáticas
e se comunicam com seus públicos mediante práticas
de comunicação institucional que variam em grau de
diversidade e em nível de profundidade.


Palavras-chave


comunicação institucional; Websites; museus

Texto Completo:

PDF

Referências


Alonso Fernández, L. [1993]. Museología: introducción a la teoría y práctica del museo. Madrid, Istmo.

Báscones, P., Berni, P. and Carreras, C. [2007]. “Evolución de los portales de museo: hacía la aplicación de gestores de contenidos (CMS)”, in Gil, J.M.I. (ed.), Actas de los

XVII Cursos Monográficos sobre el Patrimonio Histórico (Reinosa, julio 2006). Santander, Ayuntamiento de Reinosa, pp. 421-438.

Bellido Gant, M.L. [2011]. Arte, museos y nuevas tecnologías. Gijón, Trea.

Capriotti, P. [1999]. Comunicación corporativa: una estrategia de éxito a corto plazo. Reporte C&D – Capacitación y Desarrollo (Argentina), (Agosto) [13],

pp. 30-33.

Castells, M. [2008]. Comunicación, poder y contrapoder en la sociedad red: los medios y la política. Revista Telos [on-line] [74]. Enero-marzo.

http://sociedadinformacion.fundacion.telefonica.com/DYC/SHI/Articulos_Tribuna_-_Comunicacion,_poder_y_contrapoder/seccion=1188&idioma=es_ES&id=2009100116310137&activo=4.do [acedido a 04

de junho de 2012].

Castells, M. [1999]. A era da informação: economia, sociedade e cultura. Vol. I: A sociedade em rede. São Paulo, Paz e Terra.

Desvallées, A. and Mairesse, F. (dir.). [2010]. Conceptos claves de museología. [S.l.], ICOFOM/ICOM.

Forester, T. [1992]. Sociedad de alta tecnología: la historia de la revolución de la tecnología de la información. México, Siglo XXI.

Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM). [2011]. Museus em números. v. 1. Brasília, IBRAM.

Julião, L. [2006]. “Apontamentos sobre a história do museu”, in Nascimento, S.S. do., Tolentino, A. and Chagas, M. (eds.), Caderno de diretrizes museológicas. Brasília-

Belo Horizonte, Ministério da Cultura/IPHAN/DEMUSecretaria de Estado de Cultura/Superintendência de Museus, pp. 17-30.

Kunsch, M.M.K. [2003]. Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. São Paulo, Summus.

Lopes, M.I.V. de. [2001]. Pesquisa em comunicação. São Paulo, Loyola.

Morató, J. [2011]. Comunicació i estrategia: l’empresa vista a través de les ulleres de la comunicación. Barcelona, Editorial UOC.

Nassar, P. [2006]. “O uso das novas tecnologias de acesso ao virtual”, in Kunsch, M.M.K. (org.), Obtendo resultados com relações públicas: como utilizar adequadamente

as relações públicas em benefícios das organizações e da sociedade em geral. São Paulo, Pioneira Thomson Learning, pp. 149-162.

Oliveira, S.M.R. and Silva, B.D. da. [2007]. “Os museus e a Internet: a necessidade de um agir comunicacional”, in Dias, P., Freitas, C.V. de., Silva, B., Osório, A. and

Ramos, A. (orgs.), Actas da V Conferência Internacional de Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação: challenges. Braga, Centro de Competência da Universidade do Minho, pp.750-757.

Saad Corrêa, E. [2009]. A comunicação digital nas organizações: tendências e transformações. Organicom: Revista brasileira de comunicação organizacional e

relações públicas, [10/11], ano 6 (edição especial), pp. 161-167.

Saad Corrêa, E. [2005]. Comunicação digital: uma questão de estratégia e de relacionamento com públicos. Organicom: Revista brasileira de comunicação

organizacional e relações públicas, [3], ano 2 (2ºsemestre), pp. 94-111.

Saló, N. [2005]. Aprender a comunicarse en las organizaciones. Barcelona, Paidós.

Santos, M.S. dos. [2004]. Museus brasileiros e política cultural. Revista Brasileira de Ciências Sociais [on-line]. v. 19, [55], junho. http://www.scielo.br/pdf/rbcsoc/v19n55/a04v1955.pdf [acedido a 20 de dezembro de

.

Schweibenz, W. [2004]. The development of virtual museums. Icom News dedicated to Virtual Museums, [on-line], v. 57, [3]. http://icom.museum/fileadmin/user_upload/pdf/ICOM_News/2004-3/ENG/p3_2004-3.pdf [acedido a 30 de janeiro de 2012].

Teather, L. [1998]. A museum is a museum is a museum...or is it?: exploring Museology and the Web. Museums and the Web. [on-line]. Archives & Museum Informatics.

http://www.archimuse.com/mw98/papers/teather/teather_paper.html [acedido a 30 de janeiro de 2012].

Teather, L.; Wilhelm, K. [1999]. Web musing: evaluating museums on the Web from Learning Theory to Methodology. Museums and the Web. [on-line]: Archives &

Museum Informatics. http://www.museumsandtheweb.com/mw99/papers/teather/teather.html [acedido a 30 de janeiro de 2012].

Torquato, G. [2002]. Tratado de comunicação organizacional e política. São Paulo, Pioneira Thomson Learning.

Varine-Bohan, H. [1974]. “Entrevista de Pierre Kister”, in Rojas, R. Los museos en el mundo: personalidad entrevistada: Hugues de Varine-Bohan/texto: 1ª parte, Roberto Rojas; 2ª parte, José Luis Crespán y Manuel Trallero. Barcelona, Salvat.