O relacionamento do McDonald's no Facebook com brasileiros e portugueses

Naiara Back de Moraes, Fernando Santor

Resumo


Este estudo é resultado de uma pesquisa bibliográfica e da
análise de conteúdo nas fanpages do McDonald’s Brasil e
Portugal, onde busca-se, por meio de análise comparativo
entre os cinco posts mais compartilhados no mês de julho
de 2013, compreender as estratégias de relacionamento
e interação nas redes sociais.


Palavras-chave


relacionamento; Facebook; McDonald’s; fãs; Brasil e Portugal

Texto Completo:

PDF

Referências


AAKER, D. (1996). Criando e administrando marcas de sucesso. São Paulo: Futura.

Aaker, D. (1997) Marcas: brand equity gerenciando o valor da marca. São Paulo: Negócio.

Andrade, D. B. Rede social na Internet? O que é isso? http://www.blogdacomunicacao.com.br/rede-social-nainternet-o-que-e-isso/. Acedido em 10 de abril de 2013.

Bieging, P. Et All. (2010). Narrativas transmidiáticas: reflexões sobre subjetividades no produto cultural Hannah Montana. Trabalho apresentado no GT Novas

Tecnologias, Comunicação e Cultura do Congresso Panamericano de Comunicação. Universidade Católica de Brasília - UCB.

Bordieu, P. (1993). The forms of Capital. Originalmente publicado em “Ökonomisches Kapital, kulturelles Kapital, soziales Kapital” In: Soziale Ungleichheiten

(Soziale Welt, Sonderheft 2). Goettingen: Otto Schartz &Co. 1983. (pp 98 -183). Traduzido para o inglês por Richard Nice. http://www.pontomidia.com.br/raquel/resources/03.html. Acedido em 23 de junho de 2013.

Facebook. Disponível em www.facebook.com. Acedido em 10 de abril de 2013.

Facebook McDonald’s Brasil Oficial. www.facebook.com/McDonaldsBrasil. Acedido em 20 de julho de 2013.

Facebook McDonald’s Portugal Oficial. www.facebook.com/McDonaldsPortugal. Acedido em 20 de julho de 2013.

Figueiredo, G. S. (2009). As redes sociais na era da comunicação interativa. Universidade Católica de Pernambuco. Recife.

Franco, A. Para fazer netweaving. http://escoladeredes.ning.com/profiles/blogs/para-fazer-netweaving. Acedido em 08 Mai. 2013.

Grönroos, C. (1993). Marketing: gerenciamento e serviços: a competição por serviços na hora da verdade. Rio de Janeiro.

Jenkins, H. (2009). Cultura da Convergência. 2ª ed. São Paulo: Editora Aleph, 432 p.

Lemos, A. (2003). Cibercultura: alguns pontos para compreender a nossa época. In: CUNHA, Paulo. (orgs). Olhares sobre a Cibercultura. Porto Alegre: Sulina, p.11-23.

Lemos, A. (2006). Ciber-cultura-remix. In: ARAUJO, Denize Correa (org.). Imagem (Ir) realidade: comunicação e cibermídia. Porto Alegre: Sulina, p. 52-65.

Lemos, A. (2004). Cibercultura, cultura e identidade. Em direção a uma “Cultura Copyleft”?. Revista de Comunicação e Cultura Journal of Communication and Culture. vol.2, nº 2. p 9-22.

Levy, S.J. (1985) Dreams, Fairy Tales, Animals and Cars. Psychology and Marketing 2, 67-81.

Lévy, P. (1999). Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 264 p.

Lévy, P. (1996). O que é o virtual? São Paulo: Editora 34.

Loureiro, T. (2011). Para entender as mídias sociais. Buzz organização anna brambilla.

Matos, H. (2007). Capital Social, Internet, Tv: Controvérsas. Pesquisa desenvolvida junto ao Gresec/ICD da Université Stendhal (Grenoble, França).

McDonald’s. www.mundodasmarcas.blogspot.com. Acedido em 01 de junho de 2013.

McDonald’s Brasil. www.macdonalds.com.br. Acedido em 20 de julho de 2013.

McDonalds Portugal. www.mcdonalds.pt. Acedido em 20 de julho de 2013.

Riegel, V. (2009) Estratégias de comunicação da marca McDonald’s. Revista Marketing. Edição: Outubro.

Recuero, R. (2011). Para entender as mídias sociais. A nova revolução: as redes são as mensagens. organização anna brambilla.

Recuero, R. (2009). Redes Sociais na Internet. Porto Alegre: Editora Sulina, 192 p.

Recuero, R. (2004). Redes Sociais na Internet: Considerações iniciais.

Rocha, A. Et. All. (2012). O novo posicionamento do McDonald’s no Brasil: case “O McLanche Feliz mudou. E todo mundo ficou feliz. Intercom – Sociedade Brasileira

de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XIV Congresso de Ciências da Comunicação na Região Nordeste – Recife – PE.

Ruão, T. (2006). Marcas e Identidades: Guia da concepção e gestão das marcas comerciais. Coleção: Comunicad e Sociedade – 5. 1ª edição.

Schimitz, L. (2008). Novos rumos da publicidade: uma aliança com a interatividade e entretenimento. Ijuí/RS.

Silva, G. O. V. (1995). Capital Cultural, Classe e Gênero em Bourdieu. Cadernos do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação. V.l, Nº.2, p.24-36.

Velloso, A. P. (2013). Habitus, estilo de vida, distinção e cultura: conceitos fundamentais de Pierre Bourdieu. www.apvelloso.wordpress.com. Acedido em 07 de agosto de 2013.

Vivaldini, M., Souza, F. B. & Pires, S. R. I. (2007) O relacionamento colaborativo na cadeia de suprimentos do McDonald’s. Revista Gestão Industrial. Ponta Grossa – Paraná.

Zollner, L. V. (2007). Comunicação do McDonald’s em Tempos de Crise: Educação como recurso de persuasão em textos publicitários. Universidade de Marília.