Jornalismo cultural em revista: uma análise da seção Artes e Espetáculos da Revista Veja

Flávia Pessoa Serafim

Resumo


O presente trabalho tem por objetivo perscrutar como
a revista mais lida do Brasil - a saber, o semanário Veja,
publicado pela editora Abril - retrata a arte e a cultura
para seus leitores. Procura, assim, lançar um olhar sobre
o assunto e refletir acerca da visão e da abordagem que
uma revista tão proeminente nesse país tem sobre as
temáticas tratadas pelo jornalismo cultural. A fim de
chegarmos a alguma conclusão efetuamos a análise de
nove edições da revista Veja, publicadas nos meses de
janeiro e fevereiro de 2013. Fazendo uso da metodologia
de análise quantitativa de conteúdo, foram extraídas 86
matérias, as quais foram trabalhadas como Unidades
de Informação. Nelas buscou-se classificar a geografia
política, a cartografia cultural e os gêneros e formatos
jornalísticos presentes. A partir dessa análise, foi possível
traçar o seguinte perfil do jornalismo cultural produzido
por Veja: é um jornalismo que privilegia a cultura por
um ângulo opinativo, dando grande importância ao
formato resenha, que trata majoritariamente de temáticas
internacionais e se ocupa principalmente em abordar
como assunto os produtos da indústria cultural. A partir
dessas informações quantitativas, foi possível proceder
a um raciocínio crítico de seu conteúdo e concluir que é
dado um espaço consideravelmente menor para a cultura
erudita e um espaço praticamente irrelevante para a
cultura popular nacional, de forma que o semanário não
se preocupa em transmitir a seus leitores informações
nem reflexões sobre a cultura popular brasileira. Também
foi possível distinguir que a Veja promove entre aqueles
que a leem, ao menos no que se refere aos assuntos
culturais, uma supervalorização do internacional e uma
subvalorização do que é brasileiro, e, acima de tudo,
do regional e local. Assim sendo, pode-se afirmar que
a sociedade brasileira não convive consigo mesma,
ou, mais especificamente, com sua arte e cultura, nas
páginas de Veja. Em suma, a revista de maior tiragem do
Brasil valoriza mais produtos massivos, principalmente
aqueles que vêm de fora, e se ocupa em fazer seus leitores
pensarem majoritariamente em produtos da indústria
cultural.


Palavras-chave


jornalismo cultural; revista Veja; jornalismo de revista

Texto Completo:

PDF

Referências


Assis, F. (2008). Gêneros e formatos do jornalismo cultural: vestígios na revista Bravo!. http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2008/resumos/R3-0421-1.pdf (acedido a 07 de maio de 2013).

Assis, F. (2009). Tópicos para (re)ler o jornalismo cultural brasileiro: gêneros e formatos na imprensa especializada. Revista Elementa: Comunicação e Cultura, 1 (1), pp. 1-16. http://comunicacaoecultura.uniso.br/elementa/v1_n1_07.pdf (acedido a 07 de maio de 2013).

Bardin, L. (1977). Análise de Conteúdo. http://www.4shared.com/office/gwRozwvs/Anlise_de_contedo__Laurence_Ba.htm (acedido a 07 de maio de 2013).

Bosi, A. (1992). Cultura brasileira e culturas brasileiras. http://www.cdrom.ufrgs.br/bosi/bosi.pdf (acedido a 07de maio de 2013).

Costa, L. A. (S/D). Jornalismo brasileiro: a teoria e a prática dos gêneros jornalísticos nos cinco maiores jornais do Brasil. http://encipecom.metodista.br/mediawiki/images/1/10/GT4-_17-_Jornalismo_brasileiro-_Lailton.pdf (acedido a 09 de maio de 2013).

Gomes, F. (2009). Jornalismo Cultural. http://www.jornalismocultural.com.br/jornalismocultural.pdf (acedido a 07 de maio de 2013).

Leal, A. R. B. R. & Souza, M. I. A. R. (S/D). Gêneros Jornalísticos: análise dos jornais “O Estado de São Paulo” e “Diário de São Paulo”. http://encipecom.metodista.br/mediawiki/images/8/82/GT4-_18_-_Generos_jornalisiticos-_maria_e_ana.pdf (acedido a 07 de maio de 2013).

Lopez, D. & Freire, M. (S/D). O jornalismo cultural além da crítica: um estudo das reportagens na revista Raiz. http://www.bocc.ubi.pt/pag/lopez-debora-freiremarcelo-jornalismo-cultural.pdf (acedido em 07 de maio de 2013).

Melo, J. M. (Org.). (S/D). Gêneros e formatos na comunicação massiva periodística: Um estudo do jornal “Folha de S. Paulo” e da revista “Veja”. http://www.portcom.intercom.org.br/pdfs/b43f21945b991b4e99923bee1b2e5d7c.PDF (acedido a 09 de maio de 2013).

Parrat, S. F. (2001). El debate en torno a los géneros periodísticos en la prensa: nuevas propuestas de clasificación. http://www.ehu.es/zer/hemeroteca/pdfs/zer11-12-fernandez.pdf (acedido a 09de maio de 2013).

Santos, H. (2006). A responsabilidade social e educativa dos mass media. O Cabo dos Trabalhos: Revista Eletrônica dos Programas de Mestrado e Doutoramento do CES/ FEUC/ FLUC, 1 (1), pp. 1-36. http://www.ces.uc.pt/myces/UserFiles/livros/497_2006_11_os_media_e_educacao.pdf

(acedido a 10 de maio de 2013).

Vivarta, V. (Ed.) (2007). Mídia e Políticas Públicas de Comunicação. http://pt.scribd.com/doc/124647202/Midia-e-Politicas-Publicas-de-Comunicacao (acedido a 10 de maio de 2013).