A morte de Maria Gabriela Llansol e José Saramago na Imprensa. Entre a celebração e a revelação

Teresa Mendes Flores, Maria Helena Vieira

Resumo


Entre as notícias de cultura, a morte dos escritores
é uma das que merece cada vez mais destaque de
primeira página nos jornais portugueses. Foi o caso de
José Saramago (em 2010) e de Maria Gabriela Llansol
(em 2008). Analisamos a cobertura e o tratamento
jornalístico feito pelos diários Público, Diário de
Notícias, Correio da Manhã, Jornal de Notícias,
semanário Expresso e revista Visão, procurando
compreender quais as estratégias discursivas na
consagração de cada um destes autores, no momento da
sua morte. Este artigo inscreve-se no projeto “A Cultura
na Primeira Página nos jornais portugueses entre 2000
e 2010”, desenvolvido no CIMJ e financiado pela FCT.


Palavras-chave


jornalismo cultural; autor; consagração; cerimonial; crítica

Texto Completo:

PDF

Referências


Aristóteles. Retórica, 1358a. In: Idem. Obras completas, v. 8, t. 1. Trad. Manuel Alexandre Jr.; Paulo Farmhouse Alberto; Abel do Nascimento Pena. Lisboa: Imprensa

Nacional/Casa da Moeda, 2005.

Barthes, Roland (1984). Mitologias. Tradução de José Augusto Seabra. Lisboa, Edições 70 (original de 1957).

Barthes, Roland (1980). A Câmara Clara. Nota sobre fotografia. Lisboa, Ed. 70.

Bourdieu, Pierre (1994). O Poder Simbólico. Lisboa, Difel.

Bourdieu, Pierre (2010). A Distinção - Uma Crítica Social da Faculdade do Juízo. Lisboa, Edições 70.

Bourdieu, P. (2006). O Intelectual Total e a Ilusão da Omnipotência do Pensamento in As Regras da Arte, tradução de Miguel Serras Pereira. Lisboa, Presença.

Bragança de Miranda (1998) Traços - Ensaios de crítica da Cultura, Lisboa, Vega.

Carlyle, T. (1908) Les héros - Le culte des héros et l´héroique dans l’histoire, [Mardi, 19 mai 1840] , Paris, ed. Librairie Armand Colin, 9ª edição.

Dayan, D. e Katz, (2001) E. A história em directo- Os acontecimentos mediáticos na televisão. Coimbra, Minerva Editora.

Dayan, D. Televisão e públicos no funeral de Diana, (2004) Coimbra, Minerva Editora.

Debray, R. (1992). Vie et Mort de l’image. Une histoire du regard en Occident. Paris, Gallimard.

Foucault, M. (1992) O que é Um autor ?. Tradução de Fernando António Cascais e Edmundo Cordeiro, Lisboa, Vega.

Freund, G. (1989). Fotografia e Sociedade. Lisboa: Editorial Vega.

Habermas, J. (1988) L’espace public - Archéologie de la publicité comme dimension constitutive de la societé bourgeoise, Paris, Payot.

Kress, G. (2010). Multimodality. A social semiotic approach to contemporary communication. London: Routledge.

McCombs e Shaw (1977) “Structuring the unseen environment”, Journal of Communication,

Mesquita, M. (2003) O Quarto equívoco - O poder dos media na sociedade contemporânea, Coimbra, Minerva Editora.

Morin, E. (1980). As Estrelas de Cinema. Lisboa, Livros Horizonte.

Saperas, Os efeitos cognitivos da comunicação de massa 1970-1986, Edições Asa, p. 20

Shaw (2004). Setting the Agenda: The Mass Media and Public Opinion. Cambridge, England: Polity Press.

Vargas, A.P. (2011). Música e Poder. Para uma sociologia da ausência da música portuguesa no contexto europeu. Coimbra: Almedina.

Wolf, M. (2006). Teorias da Comunicação. Lisboa: Editorial Presença.