Comunicação em rede e a construção social da realidade

Nuno Correia de Brito

Resumo


A construção Social da Realidade (Berger e Luckmann)
é uma teoria construtivista que encontra na linguagem
e na comunicação argumentos para a explicação da
génese e funcionamento da sociedade, argumentos que
servem também de base a Habermas para as suas teorias
sociais e políticas após a “viragem linguística”. Quando
analisamos a ação das tecnologias da informação e
da comunicação no processo de construção social da
realidade na pós-modernidade, não esquecendo as
múltiplas forças que estão implicadas neste processo,
podemos chegar à conclusão de que a internet e as novas
tecnologias podem ser entendidas como manifestação
de uma ideologia neoliberal capitalista e que, mais que
mediação da distância, estas tecnologias são, acima de
tudo, dispositivos de linguagem.


Palavras-chave


construção social da realidade; tecnologia; linguagem; discurso; ideologia; capitalismo

Texto Completo:

PDF

Referências


Baudrillard, J. (1997). Écan Total. Paris, Éditions Galilée.

Berger, P. e Luckmann, T (2008). A Construção Social da Realidade. Petropólis, Editora Vozes.

Bourdieu, P. (1998). O Que Falar Quer Dizer. Algés, Difel.

Brito, N. (2011). A Construção Social da Realidade: o sentido e a verdade num mundo mediado pela tecnologia, dissertação de mestrado em Comunicação,

Cultura e Tecnologias da Informação, Lisboa, ISCTE IUL

Castells, M. (2007). A Sociedade em Rede,I. Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian.

Caune, J. (1999). Pour Une Ethique de La Mediation. Le sens des pratiques culturelles, Sain- Martin-d’Hères (Isère), Pug.

Deleuze, G. e Guattari, F. (2007). Mil Planaltos. Capitalismo e Esquizofrenia, Assírio e Alvim.

Fisher, E. (2010). Media and New Capitalism in the Digital Age. New York, Palgrave Macmillan.

Focault, M. (2005). As Palavras e as Coisas, Lisboa, Edições 70.

Fuchs, C. (2007). Transnational space and the network society. 21st Century Society (2), 1, pp. 4978

Kristeva, J. (1980). História da Linguagem, Lisboa, Edições 70.

Lévy, P. (1994). A Inteligência Colectiva. Para uma Antropologia do Ciberespaço, Lisboa, Instituto Piaget

Lévy, P.(1997), Cibercultura, Lisboa, Instituto Piaget

Rodrigues, A. D. (1994). Comunicação e Cultura – A experiência cultural na era da informação, Lisboa, Editorial Presença.

Silverstone, R. (2005). Por que estudar a mídia, 2ª edição, São Paulo, Edições Loyola

Silverstone, R. (2007). Media and Morality on the rise of the mediapolis. Cambrige, Polity Press

Sloterdijik, P. (2002). A Mobilização Infinita. Para uma Crítica da Cinética Moderna. Lisboa, Relógio d’Água

Williams, R. (1980), Marxismo y literatura, Barcelona, Península.