Por um novo conceito de comunicação

Ciro Marcondes Filho

Resumo


O ensaio dedica-se ao aprofundamento do conceito de
comunicação. Parte do pressuposto que a literatura
acadêmica opera com um conceito antigo e equivocado
do processo. Comunicação, para nós, não é transmissão,
transferência nem troca de coisa alguma. É um
acontecimento, que pode ou não ocorrer, e se ocorrer, leva
à produção de sentidos. É algo que desestabiliza, violenta,
introduz o estranho. Para exemplificar, estuda-se o caso
do cinema, avaliando criticamente as proposições de
Gilles Deleuze em suas obras Imagem-Movimento e
Imagem-Tempo, assim como seu conceito de autômato
espiritual e sua tese de que a obra é algo que nos força
a pensar.


Palavras-chave


comunicação; Deleuze; autômato espiritual; Bergson; Espiza; Dziga Vertov

Texto Completo:

PDF

Referências


Bergson, Henri [1889]. Essai sur les données immédiats de la conscience. Paris, PUF, 1948.

Bergson, Henri [1896]. Matéria e memória. São Paulo, Martins Fontes, 2006.

Bergson, Henri [1907]. A evolução criadora. São Paulo, Editora da Unesp, 2009.

Bergson, Henri [1934]. La pensée et le mouvent. Essais et conférences. Paris, PUF, 1999.

Deleuze, Gilles [1983]. A Imagem-Movimento, Cinema I .Tradução Sousa Dias. Lisboa, Assírio & Alvim, 2009.

Deleuze, Gilles [1990]. A Imagem-Tempo. São Paulo, Brasiliense, 2007.

Deleuze, Gilles [1981-1982]. Cine I. Bergson y las imagenes. Buenos Aires, Cactus, 2009.

Deleuze, G. La voix de Gilles Deleuze en ligne. In : http://www2.univ-paris8.fr/deleuze/article.php3?id_article=6

Luhmann, Niklas [1981]. „Veränderungen im System gesellschaftlichen Kommunikation und die Massenmedien“; In: Luhmann, N., Soziologische

Aufklärung 3. Soziale Themen. Opladen, 1981.

von Foerster, Heinz [1994].Wissen und Gewissen. (Org.) Siegfried J. Schmidt. Frankfurt am Main, Suhrkamp, 1994.