Redes e Laços Sociais, Interações Mediadas e Fluxos de Informações: um Estudo da Percepção dos Seguidores do Twitter das Empresas Brasileiras do Segmento de Varejo Eletroeletrônicos

Henrique Cordeiro Martins, Briza Gabriela Moreira Martins, Jeislan Carlos de Souza

Resumo


O objetivo deste artigo foi analisar os elementos
que compõem as interações mediadas pelo computador
nas redes sociais entre empresas e consumidores e
que geram fluxos de informações, contribuindo para
o fortalecimento dos laços estabelecidos na rede, na
percepção dos seguidores do Twitter das empresas de
varejo de eletroeletrônicos. A pesquisa quantitativa, do
tipo descritiva e por meio de um survey, se deu com
seguidores das empresas Ponto Frio, Ricardo Eletro,
Casas Bahia e Magazine Luiza. Os resultados apontam
que a interatividade e promoções são fundamentais para
fortalecer as relações entre os usuários do site e os perfis
das empresas.


Palavras-chave


redes sociais; interações; fluxo e informações; Twitter

Texto Completo:

PDF

Referências


Aguiar, Sonia (2007). Redes Sociais na internet: desafios à pesquisa, in Intercom, XXX. Santos, p.1-15.

Barefoot, Darren; Szabo, Julie (2010). Manual de marketing em mídias sociais. São Paulo, Novatec.

Cardoso, Gustavo (2007). A mídia na sociedade em rede. Rio de Janeiro, Editora FGV.

Castells, Manuel (2003). A galáxia da internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro, Jorge Zahar.

Castells, Manuel (1999). A sociedade em rede. A era da informação: economia, sociedade e cultura. São Paulo, Paz e Terra.

Ciribeli, João Paulo; Paiva, Victor Hugo Pereira (2011). Redes e mídias sociais na internet: realidades e perspectivas de um mundo conectado. Mediação, 13(12), pp.35-50

Deloitte (2013). Análise setorial: o varejo no novo cenário econômico. http://www.deloitte.com.br. (acedido a 18 de janeiro de 2013).

Fischer, R. M; Bose, M.; Lin, Fu Kei (2006). Redes sociais – novos arranjos para a sustentabilidade, in: Cabral, A.; Coelho, L. (ed). Mundo em transformação: Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Belo Horizonte, Autentica, pp.75-92.

Gonzalez, N.; Oliveira, F. (2011). O fenômeno do Twitter no Brasil: analise da relação entre a absorção cognitiva e a intenção de uso de seus usuários no nordeste brasileiro, in ENADI, III. Porto Alegre, p.1-16.

Granovetter, Mark S (1973). The strength of weak ties. The American journal of sociology, 78 (6), p.1360-1380.

Honeycutt, C.; Herring, S. (2009). Beyond microblogging: conversation and collaboration via Twitter. IEEEPress, 42 (01), p.01-10.

Huberman, B.A.; Romero, D. M.; Wu, F.. Social Networks that matter: Twitter under the microscope. First Monday, 4 (1).

Ibope (2012). Pesquisa Redes Sociais. http://www.ibope.com.br (acedido a 6 de abril de 2012).

Kellner, Douglas (2001). A cultura da mídia. Bauru, EDUSC.

Lemos, A.; Lévy, P. (2010). O futuro da internet: em direção a uma ciberdemocracia planetária. São Paulo, Paulus.

Lima Filho, D. O.; Borges, C.(2004). A utilização do mix de marketing: um estudo de caso no Mcdonalds, in SemeAD, VI. São Paulo, pp.76-91.

Malhotra, N.K.(2004). Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. São Paulo, Bookman.

Mesquita, F. (2011). Televisão e Twitter: apropriações e convergência midiática, in, INTERCOM, XVI. São Paulo, p. 1-16.

Neto, J. S. C.; Silva, A. A.; Fonseca, D. (2011). Sites de redes sociais corporativas: entre o pessoal e o profissional, in EnADI, III. Porto Alegre, p. 1-13.

Prata, N.; Campelo, W.; Santos, M. C. (2010). A utilização das redes sócias pelo rádio mineiro, in SBPJor, VIII. São Luis, p. 1-15.

Primo, A. F. T; Recuero, R. C. (2003). Hipertexto cooperativo: uma análise da escrita coletiva a partir dos blogs e da Wikipédia. FAMECOS, 23, p. 54-63.

Recuero, R.(2008). Considerações sobre a difusão de informações em redes sociais na internet. in INTERCOM, VIII. Passo Fundo, p. 1-15.

Recuero, R. (2009). Redes Sociais na internet. Porto Alegre, Sulina.

Zago, G. S. (2008). Dos blogs aos microblogs: aspectos históricos, formatos e características, in Congresso Nacional de História da Mídia. Niterói, p. 1-14.