Timor-Leste: “Moro num país tropical...” que também canta em português

Regina Pires de Brito

Resumo


Esta comunicação apresenta o desenvolvimento e alguns
resultados de ações voltadas para a difusão da língua
portuguesa no contexto timorense. Dada a história de
seu país, expressar-se em português, para os timorenses,
como aparece em documentos oficiais do governo, é uma
forma de mostrar uma face diferenciada, em relação
aos projetos hegemônicos de potências da região.
Estreitamente associados à língua, estão os campos de
produção simbólica da literatura, canção popular, rádio,
televisão, cinema, teatro, etc. – enfim, um conjunto de
linguagens e práticas discursivas que intercorrem entre si,
mostrando grandes similaridades comunitárias entre os
países de língua portuguesa. O comunitarismo linguístico
dá base, assim, a um comunitarismo cultural mais amplo,
estabelecendo laços de parentesco supranacionais. Tais
articulações são valorizadas pelos timorenses como
forma de diferenciação e de afirmações identitárias.
Esse quadro, associado a pesquisas de natureza
sociolinguística realizadas desde 2001 em conjunto
com profissionais timorenses, ensejou a elaboração
e o desenvolvimento, no âmbito da cooperação entre
os países da CPLP (Comunidade dos Países de Língua
Oficial Portuguesa) de diferentes ações, por muitos
atores. Nesta oportunidade, apresentamos dois projetos
que objetivaram a difusão e/ou a sensibilização para a
comunicação em português: o Projeto Universidades
em Timor-Leste (1ª. edição – 2004, em preparação para
nova edição), uma ação pedagógica-cultural de difusão
da comunicação e da expressão em língua portuguesa,
realizado por meio de cursos e oficinas, utilizando-se da
canção popular brasileira e textos literários diversos como
instrumentos didáticos, em conformidade com a política
nacional de cooperação entre os países de língua portuguesa.
A segunda atuação é o Projeto de Cooperação Acadêmico-
Cultural UNTL-UPM, em que docentes de universidades
brasileiras e portuguesas, atuando nos primeiros anos de
diferentes cursos de graduação da Universidade Nacional
Timor Lorosa´e, dentre outras estratégias, levaram em conta
o recurso à música em língua portuguesa como elemento
motivador para a aprendizagem na conjuntura universitária
timorense.


Palavras-chave


língua portuguesa; Timor-Leste; difusão linguística; música e ensino

Texto Completo:

PDF

Referências


Brito, R.H.P.; Bastos, N.; Vasconcelos, M.L. (2013) “Participação social e difusão da língua portuguesa: dois exemplos em contexto timorense”. In: AULP (ed.) Ensino superior e investigação científica no espaço da CPLP. XXII Encontro da Associação das Universidades de Língua Portuguesa. Maputo. p. 191-203.

Corte-Real, B. (2006) “Comentário avaliativo – Universidade Nacional Timor Lorosa’e”. In: Brito, R.H.P.; Faccina, R. E Busquets, V.L. (2006) Sensibilizando para a comunicação em língua portuguesa: uma experiência em Timor-Leste. São Paulo, Mackpesquisa. p.153-156.

Thomaz, L.F. (2002) Babel Lorosa’e. O problema linguístico de Timor-Leste. Lisboa, Instituto Camões.