A Estereoscopia

Jorge Bruno Ventura

Resumo


Referenciada pela 1ª vez em 18381 e inventada
pelo professor Charles Wheatstone, a estereoscopia
permite ver as superfícies das imagens com profundidade,
“[cria] um certo efeito de profundidade; mas com este
instrumento esse efeito é potenciado de forma a produzir
um efeito de realidade que ilude os nossos sentidos com
a sua aparência de verdade” (Holmes, 1859: 06).
A estereoscopia é uma forma de adequar uma
imagem ao modo de ver humano, com capacidade para
tornar as imagens mais próximas da realidade. Apesar
de fazer uso das imagens fotográficas, a sua invenção é
precedente à fotografia e, tal como noutros casos, o seu
aparecimento originou uma reorganização do espaço e da
mentalidade do observador num contexto de adaptação à
novidade que era o facto de não apresentar imagens em
movimento. (...)


Palavras-chave


estereoscopia; fisiologia; binocular; fotografia

Texto Completo:

PDF

Referências


Arnheim, R. (2005). Arte e percepção visual (1960). [S.l.]: Pioneira, p. 236.

Crary, J. (1988) “Techniques of the Observer”, Jstor, Vol. 45, pp. 3-35.

Holmes, O. W. (1859). “A estereoscopia a estereografia” Revista de Comunicação e Linguagens nº39 Fotografia(s),

Lisboa, Relógio d’Água, 2008

McCauley, A. (2000). “Realism and its detractors.” In Paris in 3D. From Stereoscopy to Virtual Reality 1850-

, edited by Françoise Reynaud, Catherine Tambrun and KIM Timby, 23-29. Paris: Musée Carnavalet,

Museum of the History of Paris, 2000.