A língua e a cultura alemãs na fundação da Metalurgia Casal

Manuel Ferreira Rodrigues

Resumo


Em viagens de negócios, o comerciante João Casal cimenta relações na Alemanha do pósguerra,
tornando-se representante dos motores da Zündapp-Werke GmbH (1917-1984), empresa
familiar, então com sede em Munique. A Zündapp era, desde os anos 1930, um dos maiores fabricantes
europeus de motorizadas. Em finais de 1963, discordando da estratégia da Zündapp para o mercado
português, no âmbito das restrições do Condicionamento Industrial, João Casal desliga-se da empresa
alemã e funda a Metalurgia Casal, Lda., para a fabricação de motores e veículos motorizados de duas
rodas, contando, desde o início, com um significativo número de técnicos alemães. A Metalurgia
Casal nasce num contexto de expansão económica e de uma (não assumida) abertura económica.
À semelhança do que vira na Alemanha, João Casal cria uma inovadora «Escola de Aprendizes»
que conta, inicialmente, com a direção de técnicos alemães, seguindo, pois, o modelo Alemão que
João Casal vira em algumas empresas germânicas. Depois de ter aprendido francês e um pouco de
inglês, o empresário aveirense cedo verificou que o domínio da língua alemã constituía o recurso mais
valioso dos seus negócios na República Federal Alemã e dos primeiros anos da vida da sua empresa.


Palavras-chave


língua alemã; Alemanha; viagens; indústria; «Estado Novo»

Texto Completo:

PDF

Referências


Aguiar , Álvaro / Martins , Manuel M. F. (2005), «A indústria», in: Lains , Pedro / Silva , Álvaro Ferreira da (coord.), História Económica de Portugal. 1700‑2000.

Vol. III: O Século XX. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, p. 185-223.

Amaral, Luciano (2010), Economia Portuguesa. As Últimas Décadas. Lisboa: Fundação Francisco Manuel dos Santos.

— (2015), «O processo económico», in: Pinto , A. D. C. (ed.), História Contemporânea de Portugal, 1808-2010. Vol. 5: A Busca da Democracia, 1960-2000. Carnaxide: Objectiva, p. 81-110.

APJC – Arquivo Particular de João Casal, Dossiê Zündapp, 1955-1965; Outros documentos, 1970-74.

Azevedo , Joaquim de (2000), O Ensino Secundário na Europa. O Neoprofissionalismo e o Sistema Educativo Mundial. Porto: Edições ASA.

Barreto , António (2002), «Mudança social em Portugal 1960/2000», Working Papers. URL: http://www.fcsh.unl.pt/docentes/luisrodrigues/textos/Mudança Social em Portugal António Barreto.pdf. [Acesso em fevereiro de 2015].

Billet , Stephen (2010), Learning Through Practice. Models, Traditions, Orientations and Approaches. New York: Springer. URL: https://www.researchgate.net/publication/47398090_Learning_through_Practice_Models_Traditions_Orientations_and_Approaches. [Acesso em fevereiro

de 2015].

— (2011), «Learning in the circumstances of work: the didactics of practice», Éducation et Didactique, 5.2, p. 125-146. URL: https://educationdidactique.revues.org/1251. [Acesso em fevereiro de 2015].

Candeias, António / Paz, Ana Luísa / Rocha, Melânia (22007), Alfabetização e Escola em Portugal nos Séculos XIX e XX: Os Censos e as Estatísticas. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Casal , João (junho de 2015), Testemunho gravado pelo autor do presente artigo.

Confraria , João (1999), «Industrial, Política», in: Barreto , António / Mónica , Maria Filomena (coords.), Dicionário de História de Portugal. Lisboa: Livraria Figueirinhas, vol. VIII, p. 266-272.

— (2005), «Política económica», in: Lains , P. / Silva , Á. F. D. (coords.), História Económica de Portugal, 1700-2000. Vol. III: O Século XX. Lisboa: Instituto de Ciências Sociais, p. 397-421.

Corado, Cristina (1999), «Economia internacional», in: Bareto , António / Mónica, Maria Filomena (coords.), Dicionário de História de Portugal. Lisboa: Livraria Figueirinhas, vol. VII, p. 586-588.

Costa , Leonor Freire / Lains , Pedro / Miranda , Susana Münch (2011), História Económica de Portugal, 1143-2010. Lisboa: A Esfera dos Livros.

Dublin City University Services (2014), «The Economic Impact of Monolingualism on Business». URL: https://dculs.dcu.ie/translation/theeconomic-impact-of-monolingualism-on-businesses/. [Acesso em fevereiro

de 2015].

Dinis, Anabela / Ussman, Ana Maria (2006), «Empresarialidade e empresário: revisão da literatura», Comportamento Organizacional e Gestão, 12 (1), p. 95‑114.

URL: http://www.scielo.oces.mctes.pt/pdf/cog/v12n1/v12n1a06.pdf. [Acesso em fevereiro de 2015].

Foreman-Peck, James / Wang, Yi (2013), The Costs to the UK of Languages Deficiencies as a Barrier to UK Engagement in Exporting: A Report to the UK Trade & Investment. Cardiff: Cardiff University. URL: https://www.gov.uk/government/uploads/system/uploads/attachment_data/file/309899/

Costs_to_UK_of_language_deficiencies_as_barrier_to_UK_engagement_in_exporting.pdf. [Acesso em fevereiro de 2015].

Gama , Eurico (1958), «Achegas para a História do Caminho de Ferro do Leste», Gazeta dos Caminhos de Ferro, Ano LXX, p. 23-26. URL: http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/OBRAS/GazetaCF/1958/N1681/N1681_master/GazetaCFN1681.pdf. [Acesso em fevereiro de 2015].

Greinert , Wolff-Dietrich (2004), «“Sistemas” de formação profissional europeus – algumas reflexões sobre o contexto história da sua evolução histórica», Revista Europeia de Formação Profissional, n.º 32, Maio-Agosto 2004/II,

p. 18-26. URL: http://www.oei.es/etp/revista_cedefop_N32_portugues.pdf. [Acesso em fevereiro de 2015].

— (2005). Mass vocational education and training in Europe. Classical models of the 19th century and training in England, France and Germany during the first half of the 20th century. Luxembourg: CEDEFOP. URL: http://www.cedefop.Europa.eu/files/5157_en.pdf. [Acesso em fereveiro de 2015].

Hales , Brenda / Dickson , Sydnee / Roberts , Gregg (2013), Critical languages: Dual Language Immersion Education Appropriations Report. Utah: Utah State Office of Education, August 28. URL: http://www.schools.utah.gov/legislativematerials/2013/Critical_Language_Dual_Immersion_Legislative_Repor.aspx. [Acesso em fevereiro de 2015].

Homem, Vasques (1947), Quem é Alguém (Who’s Who in Portugal). Dicionário Biográfico das Personalidades em Destaque o Nosso Tempo. Lisboa: Portugália Editora.

Lains, Pedro (2003), Os Progressos do Atraso. Uma Nova História Económica de Portugal. Lisboa: Instituto de Ciências Sociais.

Leite , Jamie / Cook , Raquel (2015), «UTAH: Making Immersion Mainstream», Building Bilingual Education Systems, 83. URL: http://l2trec.utah.edu/research/FINAL_utah-chapter_January%202016.pdf. [Acesso em fevereiro

de 2015].

Leite, Joaquim da Costa (2006), «Instituições, Gestão e Crescimento Económico: Portugal, 1950-1973», Documentos de Trabalho em Economia, n.º 38, Aveiro: Universidade de Aveiro.

Machado , Álvaro Manuel (1980), «A Geração de 70: uma literatura de exílio», Análise Social, XVI (61-62), p. 383-396.

Mendes, José Amado (1999), «A indústria durante o Liberalismo», in: Rodrigues, Manuel Ferreira / Mendes, José Amado, História da Indústria Portuguesa: Da Idade Média aos Nossos Dias. Mem Martins: Associação Industrial

Portuense e Publicações Europa-América.

Mónica, Maria Filomena (1990), Os Grandes Patrões da Indústria Portuguesa. Lisboa: Dom Quixote.

Nóvoa , António (1999), «Política de educação», in: Barreto , António / Mónica, Maria Filomena (coords.), Dicionário de História de Portugal. Porto: Livraria

Figueirinhas, vol. VII, p. 591-596.

Rodrigues , Manuel Ferreira (1994), «A Metalurgia Casal, 1964-1974. Elementos para uma cultura de empresa», Gestão e Desenvolvimento, 3. URL: http://www4.crb.ucp.pt/biblioteca/gestaodesenv/GD3/gestaodesenvolvimento3_103.pdf. [Acesso em fevereiro de 2015].

— (2010), Empresas e Empresários das Indústrias Transformadoras na Sub-Região da Ria de Aveiro, 1864-1931. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian / Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

— (2013), «Percursos dos alunos da Escola de Aprendizes da Metalurgia Casal», in: Estrela , M. T. et al., Formação Profissional: Investigação Educacional sobre Teorias, Políticas e Práticas. Atas do XX Colóquio da Secção Portuguesa da AFIRSE. Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa,

p. 984‑995. URL: http://afirse.ie.ul.pt/atas/AFIRSEActas2013.pdf. [Acesso em fevereiro de 2015].

Rosa, Eugénio (2005), «A baixa escolaridade em Portugal é uma das causas estruturais da crise», A Página da Educação, n.º 142. URL: http://www.apagina.pt/?aba=7&cat=142&doc=10648&mid=2. [Acesso em fevereiro

de 2015].

— (2010), «A baixa escolaridade dos patrões portugueses é um obstáculo ao aumento da competitividade das empresas». URL: http://resistir.info/e_rosa/escolaridade_patronato.html. [Acesso em fevereiro de 2015].

Santos , Ivete Sobral dos (2014), A Junta Nacional de Emigração e a Política de Emigração do Estado Novo. Dissertação de Doutoramento em História Contemporânea. Lisboa: Universidade Nova de Lisboa. URL: https://run.unl.pt/handle/10362/13089. [Acesso em fevereiro de 2015].

Solga , Helke / Protsch , Paula / Ebner, Christian / Brzinsky-Fay , Christian (2014), «The German vocational education and training system: Its institutional configuration, strengths, and challenges», WZB Berlin Social

Science. URL: http://econpapers.repec.org/paper/zbwwzbslm/spi2014502.htm. [Acesso em fevereiro de 2015].

Sorace , Antonella (2016), «The importance of multilingualism for business», Spraknytt, 1. URL: http://www.sprakradet.no/globalassets/vi-og-vart/publikasjoner/spraknytt/2016/12016/sorace_original.pdf. [Acesso em

fevereiro de 2015].

Teixeira, Nuno Severiano (2000), «Política externa», in: Bareto , António / Mónica, Maria Filomena (coords.), Dicionário de História de Portugal. Lisboa: Livraria Figueirinhas, vol. IX, p. 116-122.

Zündapp -Museum [Página web] [s. d.], «Die Geschichte der Marke Zündapp». URL: http://www.zuendappmuseum.de/geschichte.html. [Acesso em fevereiro de 2015].