Discursos polifónicos na obra de Luciano Berio (1925-2003): o conceito de amálgama do timbre na análise e interpretação da Sequenza V

Klênio Jonessy de Medeiros Barros

Resumo


O presente artigo tem como objetivo analisar a Sequenza V do compositor Luciano
Berio, com foco na sua interpretação. A análise propõe uma discussão sobre a transformação
sonora que resulta de um jogo polifónico de caráter multifónico, baseado fundamentalmente no
timbre. Com este trabalho, procura-se contribuir para a fomentação de referências da área,
especialmente sobre aspectos interpretativos concernentes ao repertório contemporâneo.
Como metodologia, recorreu-se à pesquisa bibliográfica, à análise musical e ao estudo prático e
construção performativa da obra ao trombone. O processo de preparação e estudo da obra no
trombone seguiu as quatro dimensões de análise propostas pelo compositor - temporal, tonal,
dinâmica e morfológica - e que estão expressas numa entrevista publicada em 1980. Esta
pesquisa procura mostrar ainda como a ideia de polifonia latente se expressa na Sequenza V e
como se intensifica progressivamente ao longo da obra.


Palavras-chave


Polifonia; Amálgama do timbre; Sequenza V; Luciano Berio

Texto Completo:

PDF


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.