Caracterização do panorama coral infantil e juvenil do distrito de Lisboa no ano de 2017

Teresa Marinho, Helena Rodrigues

Resumo


O presente estudo caracteriza o panorama coral infantil e juvenil dos concelhos do distrito de Lisboa, no ano de 2017. São objetivos do estudo: identificar os coros infantis e juvenis existentes; identificar os concelhos com maior atividade coral infantil e juvenil caracterizando os respetivos contextos; caracterizar os intervenientes de cada coro, abrangendo participantes e direção artística; descrever o repertório utilizado e as atividades desenvolvidas e verificar a importância dos coros infantis e juvenis na vida das comunidades locais e na promoção da cultura no país.

A metodologia adotada assenta na pesquisa bibliográfica e documental e num trabalho de campo, com recolha e análise de dados. O processo de recolha de dados baseou-se em questionários a diversos tipos de informantes (maestros, membros das direções dos coros, direções pedagógicas das escolas, municípios, entre outros), via contacto presencial, telefónico ou correio eletrónico.

Os dados recolhidos permitem retirar as seguintes conclusões: existe um total de 33 coros infantis e juvenis no distrito de Lisboa; o concelho de Lisboa apresenta o maior número de coros (30% do total); os coros estão maioritariamente ligados a associações (57% do total); um elevado número de coros surgiu a partir do ano 2005 (63% do total); a maior parte dos coralistas tem entre 6 e 12 anos de idade (66% do total); entre os coralistas predominam elementos do sexo feminino (82% do total); os cargos de direção artística são maioritariamente desempenhados por mulheres (61% do total);é utilizado repertório diversificado, incluindo obras profanas e sacras, de compositores portugueses e europeus, com acompanhamento musical e a capella.

A atividade coral está associada a um crescente interesse por atividades artísticas. O retrato do panorama coral no nosso país tem sido alvo de atenção na investigação musicológica. No entanto, os trabalhos existentes restringem-se a coros e orfeões de adultos, não existindo ainda nenhum levantamento sobre as realidades musicais corais na infância e adolescência. Integrado no âmbito de um projeto de investigação no domínio do desenvolvimento vocal e da prática coral na infância, o presente trabalho é ponto de partida para o projeto de doutoramento da primeira autora. 


Palavras-chave


coro; prática coral; desenvolvimento vocal; infância; repertório

Texto Completo:

PDF

Referências


Amato, R. F. (2007). O canto coral como prática sócio-cultural e educativo-musical. Opus, 13 (1), 75-96. Retrieved from http://www.anppom.com.br/revista/index.php/opus/article/download/295/273

Barros, E. (2006). Abrir as Portas dos Museus. Noesis, 67, 34-37. Retrieved from http://www.oei.es/pdfs/NOESIS67.pdf

Gomes, M. A. F. (2015). A Importância da Prática do Canto Coral no Ensino Básico. Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Coimbra. Retrieved from http://hdl.handle.net/10400.26/12027

INE (2012). Censos 2011 Resultados Definitivos – Portugal. Lisboa: Instituto Nacional de Estatística, I.P.

INE (2017). População residente por grupo etário. Retrieved from www.pordata.pt Lopes-Graça, F. (1973). A música portuguesa e os seus problemas (III). Lisboa: Edições

Cosmos.

Mota, G. (2008). Crescer nas Bandas Filarmónicas: Um estudo sobre a construção da identidade

musical de jovens portugueses. Porto: Edições Afrontamento. Nadal, E. (1990). A Educação Estética. Inovação, 3, 17-27.

Nichols, B. (2016). Critical Variables in singing accuracy test construction: A review of literature. Update: Applications of Research in Music Education, 35, 39-46.

Pestana, M. R. (2014). Vozes ao alto – Cantar em coro em Portugal (1880-2014): protagonistas, contextos e percursos. Lisboa: Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa.

Read, H. (1943). Education Through Art. London: Faber and Faber.

Sims, W. L., Moore, R. S., & Kuhn, T. L. (1982). Effects of female and male vocal stimuli, tonal pattern length and age on vocal pitch-matching abilities of young children from England and the United States. Psychology of Music (Special issue),104-108.

Villa-Lobos, H. (1987). Villa-Lobos por ele mesmo/ pensamentos. In O pensamento vivo de Villa- Lobos (pp. 13-26). São Paulo: Martin Claret.

Yarbrough, C., Green, G., Benson, W., & Bowers, J. (1991). Inaccurate singers: An exploratory study of variables affecting pitch matching. Bulletin of the Council for Research in Music Education, 107, 23-34.




Copyright (c) 2018 Music for and by children

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.