Novas músicas para novos flautistas: relato de uma experiência

Cláudia Schreiner

Resumo


Considerando a limitação do repertório para iniciantes em métodos e álbuns de repertório no Brasil, o diagnóstico de dificuldades específicas sem justificativas biomecânicas ou cognitivas, a importância do repertório contemporâneo para flauta doce e flauta transversa, os trabalhos, métodos e álbuns com repertório variado para iniciantes e o contexto histórico de colaborações entre compositores e intérpretes em Porto Alegre, convidei compositores para escrever peças para flauta doce ou transversa a partir de uma lista de ideias e sugestões, trabalhei as peças em sala de aula, registrei minhas observações sobre o processo em diários, apresentamos as peças publicamente e as publiquei em caderno de partituras chamado Novas músicas para novos flautistas. Oito compositores escreveram trinta e seis peças. São contribuições para o repertório pela qualidade musical. Diferem em estilo, duração, construção formal, instrumentação, técnicas e conceitos explorados. O trabalho em aula revelou amplas possibilidades de usos didáticos, que incluem e extrapolam os objetivos que inspiraram a lista de sugestões. Incluem aspectos técnicos, conceitos teóricos, elementos de notação, desenvolvimento de estratégias de estudo, discussões estéticas e performance de repertório desde o início do estudo do instrumento. Os alunos demonstraram grande engajamento com o repertório: empenho em aprender e tocar, interesse, curiosidade, sentimento de valorização, construção de relações estilísticas e julgamentos estéticos. O excelente resultado pedagógico e artístico da experiência convida a repensar padrões e estereótipos de repertório infantil.


Palavras-chave


flauta doce; flauta transversa; composição; performance; educação musical

Texto Completo:

PDF PDF

Referências


Akoschky, J. & Videla, M. (1965). Iniciación a la flauta dulce soprano em do. Buenos Aires: Ricordi.

Barros, D. C. (2010). A flauta doce no século XX: o exemplo do Brasil. Recife: Editora Universitária da UFPE.

Braun, G. & Fischer, J. (1998). Die Blockflöte: ein Lehrwerk für Anfänger und Fortgeschrittene: Sipelbuch 2. Munique: Ricord.

Carpena, L. B. (2014). Prata da casa: obras para flauta doce escritas por compositores ligados à UFRGS. Porto Alegre: UFRGS.

Cuervo, L. C. (2009). A musicalidade na performance com a flauta doce (Master´s thesis, UFRGS). Retrieved from http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/15663/000687332.pdf

Daenecke. E. M, (2009). Métodos para flauta doce: uma bibliografia comentada (unpublished graduation monograph). UFRGS, Porto Alegre.

Daldegan, V. (2009). Técnicas estendidas e música contemporânea no ensino de flauta transversal para crianças iniciantes. Curitiba: Antigoa Typographia.

Dinn, F. (1965). The recorder in school: some practical suggestions for the teacher. Londres: Schott.

Frank, I. (1980). Pedrinho toca flauta, vol. 1 e 2. São Leopoldo: Editora Sinodal.

Frank, I. (2002). Método para flauta doce soprano. São Paulo: Ricordi Brasileira.

Freixedas, C. M. (2015). Caminhos criativos no ensino da flauta doce (Master´s thesis, USP). DOI 10.11606/D.27.2015.tde-17112015-095226. Retrieved from http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27158/tde-17112015-095226/pt-br.php

Heiblut, P. (1982). Alt-flötenspielbuch. Wilhelmshaven: Noetzel Edition.

Levinson, J. (1998). Evaluating Music. In P. Alperson (ed.), Musical Worlds: New Directions in the Philosophy of Music (pp. 94-1-7). Penn State University Press.

Mattos, F. (2010). Cataventos. Série Brasiliana. Münster: Tre Fontane.

Mönkemeyer, H. (1985). Método para flauta doce soprano. São Paulo: Ricordi.

Rocha, M. M. (2003). Iniciando a flauta doce: músicas fáceis para a iniciação instrumental individual ou coletiva. São Paulo: Moderna.

Schreiner, C. (org). (2016). Novas músicas para novos flautistas. Porto Alegre: IFRS.

Suzigan, M. L. & Rocha, F. (2016). Método de iniciação musical - flauta doce. São Paulo: G4.

Sydow, B. (2014). Jogos. Série Brasiliana. Münster: Tre Fontane.

Tirler, H. (1999). Vamos tocar flauta doce, v. 1, 2 e 3. São Leopoldo: Sinodal, 1999. v. 1, 2 e 3.

Vetter, M. (1983). Blockflötenschule Lehrgang. Viena: Universal.

Vetter, M. (1983). Literaturheft 1-4. Viena: Universal.

Weiland, R., Sasse, A. & Weichselbaum, Anete. (2010). Sonoridades brasileiras: método para flauta doce soprano. Curitiba: UFPR/Editora DeArtes..

Woltzenlogel, C. (2008). Flauta fácil: método prático para iniciantes. São Paulo: Irmãos Vitale.

Zimmermann, M. (2015). Die Blockflöte: spielen - lernen - musizieren. vol 1 e 2. Berlin: Ricordi.




Copyright (c) 2018 Music for and by children

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.