Como se fora brincadeira de roda: cantigas de roda e brincadeiras cantadas no Brasil

Maristela de Oliveira Mosca

Resumo


A partir das reflexões desencadeadas no processo de construção do workshop para a Conferência Internacional Music for and by Children, apresentamos o presente ensaio. Nosso objetivo é o de evidenciar e dialogar sobre a importância da música tradicional da infância no ensino de música da escola básica, bem como os desdobramentos metodológicos possíveis e que se desenham nesses processos. Apresentamos a música tradicional da infância e sua compreensão acerca da música da criança, da música da cultura infantil e suas características. Ao dialogarmos sobre as possibilidades metodológicas da cultura tradicional da infância, trazemos aspectos musicais de repertórios que se perpetuam nas memórias das sociedades, carregadas de sentido estético e marcadas pelas histórias vividas. Uma prática pedagógica musical que valorize a diversidade cultural brasileira e que promova ações de apreciação das manifestações populares, experiências sonoras e releituras dessas matrizes musicais. A educação musical das crianças – como campo de experiências sonoras, espaço de criação artística e lugar de desenvolvimento do acervo sonoro – deve se relacionar com a música popular, das comunidades, dos salões, das salas de concerto, das ruas. Enfim, compartilhar a música do mundo, da atemporalidade da produção musical e das obras como patrimônio da humanidade, que deve ser aprendida e ensinada na escola. 


Palavras-chave


música tradicional da infância; educação musical; música e infâncias

Texto Completo:

PDF

Referências


Alves, N. (2000). Tecer conhecimento em rede. In Alves, N. & Garcia, R. L. (orgs.), O sentido da escola (2. ed.) (pp. 81-110). Rio de Janeiro: DP&A.

Amaral, R. (2012). Música na escola. In Jordão, G., Allucci R. R., Molina, S. & Terahata, A. M. (coords.), A música na escola. (pp. 152-153). São Paulo: Allucci & Associados Comunicações.

Andrade, M. (1989). Dicionário musical brasileiro. Belo Horizonte: Itatiaia; Brasília, DF: Ministério da Cultura; São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.

Bourdieu, P. & Passeron, J-C. (1975). A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves.

Cascudo, L. C. (1976). História dos nossos gestos. São Paulo: Melhoramentos. CNFCP (2004). Tesauro do Folclore e Cultura Popular Brasileira. Retrieved from

http://www.cnfcp.gov.br/tesauro/apresentacao.html

Guerra, D. (2009). Corpo: som e movimento. Redescobrindo Brinquedos Cantados na Africanidade Brasileira. Revista África e Africanidades, (5), 1-6. Retrieved from www.africaeafricanidades.com

Haselbach, B. (2011). Reflexiones sobre los aspectos educativos de la danza en el Orff- Schulwerk. In Haselbach, B. (Ed.), Textos sobre teoría y práctica del Orff-Schulwerk (pp. 71-78). Vitoria-Gasteiz, España: Agruparte.

Hortélio, L. (2014a). Música Tradicional da Infância. Reflexão & Ação. 22(1), 273-282. Retrieved from https://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/article/download/4637/3268

______ (2014b). Estrelinha, linha, linha! In Silva, L., Eu vi as três meninas: música tradicional da infância na Aldeia de Carapicuíba (pp. 13-19). Carapicuíba, São Paulo: Zerinho ou Um.

Lühning, A. E. (1999). A educação musical e a música da cultura popular. ICTUS, 1, 53-61. Retrieved from www.ictus.ufba.br

Maturana, H. & Verden-Zöller, G. (2004). Amar e brincar: fundamentos esquecidos do humano do patriarcado à democracia. São Paulo: Palas Athena.

Mosca, M. O. (2009). Como se fora brincadeira de roda: a ciranda da ludopoiese para uma educação musical humanescente (Unpublisched master’s thesis). Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

Orff, C. (1978). The Schulwerk. New York: Schott Music Corp.

Ramalho, E. B. (2003). Um currículo abrangente, sim. Revista da ABEM, (8), 47-52.

Romeu, G. (2013). Cirandar, versar e viver. In Brito, T. A., De roda em roda: brincando e cantando o Brasil (pp. 11-13). São Paulo: Peirópolis.

Silva, L. (2012). Cultura da infância, música tradicional da infância. In Jordão, G. et. al. (coords.). A música na escola (pp. 146-151). São Paulo: Allucci & Associados Comunicações.

______ (2016). Música tradicional da infância – características, diversidade e importância na educação musical (Master’s thesis, Universidade Estadual de Campinas). Retrieved from www.repositorio.unicamp.br/bitstream/.../1/Silva%2C%20Lucilene%20Ferreira%20da_M.pdf

Vigotsky, L. S. (2003). La imaginación y el arte en la infancia: ensayo psicológico. (6.ed.). Madrid, España: AKAL.

Winnicott, D. W. (1975). O brincar & a realidade. Rio de Janeiro: Imago.




Copyright (c) 2018 Music for and by children

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.