A itinerância dos padres jesuítas no século XVI. Relato da viagem de Pedro Perpinhão, entre Alcalá de Henares e Roma

Helena Costa Toipa

Resumo


As cartas enviadas pelos padres jesuítas aos seus superiores hierárquicos e aos seus companheiros, nas suas frequentes deslocações na Europa, Ásia e África, são uma imposição da própria Companhia de Jesus e também fontes abundantes de informação. A de Pedro Perpinhão, enviada aos companheiros que deixara em Coimbra quando partiu para Roma, para além de traçar um detalhado itinerário (desde Alcalá de Henares até Roma), veicula também valiosa informação sobre a sua época, o século XVI, nomeadamente sobre transportes, estradas, alojamentos, dificuldades encontradas, perigos, monumentos, culto das relíquias e dos milagres, clima religioso; mostra também o homem, nos seus sentimentos e sensações.

Palavras-chave


viagem; Roma; Pedro Perpinhão; Companhia de Jesus; itinerários

Texto Completo:

PDF

Referências


Augusto, S. (1999). Peregrinações: Roma e Santiago de Compostela. In Condicionantes Culturais da Literatura de Viagens. Estudos e Bibliografias (pp. 85-125). Lisboa: Clepul/Cosmos.

Augusto, S. (2009). Diário da Jornada de Roma do Embaixador Extraordinário, o Marquês de Fontes, no ano de 1712. Máthesis, 18, 81-108.

Augusto, S. (2010). Jornada de Roma: narrativas de viagem na época barroca. In M. J. Marçalo, M. C. Lima-Hernandes, E. Esteves, M. C. Fonseca, O. Gonçalves (Eds.), Língua portuguesa: ultrapassar fronteiras, juntar culturas. Évora: Universidade de Évora.

Barreiros, G. (1561). Chorographia de alguns lugares que stam em hum caminho que fez Gaspar Barreiros, ó anno de MDXXXXVI, começando na cidade de Badajoz em Castella té à de Milam em Itália; com algum as outras obras cujo catalogo vai scripto com os nomes dos dictos lugares na folha seguinte. Coimbra: Ioã Alvarez.

Cabral, M. L. (2011). Até Roma: uma viagem com devoção, longa e árdua. Diário de Frei Joaquim de S. José em 1750. Lisboa: Biblioteca Nacional de Portugal.

Carvalho, J. A. F. (2004). Um pregador em tempos de guerra: Inácio Martins S.J. Seis sermões contra os ingleses (1588-1596) e cinco cartas de viagem por Europa (1573-1574). Actas do Congresso Internacional: A Companhia de Jesus na Península Ibérica nos séculos XVI e XVII – espiritualidade e cultura (pp. 231-367). Porto.

Castro, M. F. (2001). De Braga a Roma. Relíquias no caminho de D. Frei Bartolomeu dos Mártires. Via spiritus, 8, 31-57.

Coelho, M. H. C.; Santos, M. J. A. (1990). De Coimbra a Roma. Uma viagem em meados de Quinhentos. Coimbra: Coimbra Editora.

Ferro, J. P. (1993). A epistolografia no quotidiano dos missionários jesuítas nos séculos XVI e XVII. Lusitania Sacra, 2 (5),137-158.

Gaudeau, B. (1891). De Petri Ioannis Perpiniani uita et operibus (1530-1566). Parisiis: apud Retaux-Bray Editorem,

Lacouture, J. (1993). Os Jesuítas.1 A Conquista. Lisboa: Círculo de Leitores.

Perpinianus, P. (1749). Petri Ioannis Perpiniani Valentini e Societate Iesu Opera. Romae: Typis Nicolai et Marci Palearini.

Lazeri, P. (1749). De Vita et Scriptis Petri Ioannis Perpiniani Diatriba. Romae: Typis Nicolai et Marci Palearini.

Montesinos D. D. M. (2014). Pedro Juan Perpiñán. vida y obra: oratoria y poesía latina (Elche 1530-París 1566). Universidad de Murcia.

Teles, B. (1645, 1647). Chronica da Companhia de Jesus na Provincia de Portugal (2 volumes). Lisboa.

Toipa, H. C. (2001). A obra de Pedro João Perpinhão em Portugal, ad maiorem Dei gloriam (Tese de Doutoramento). Viseu: Universidade Católica Portuguesa.

Toipa, H. C. (2011). O percurso de Pedro João Perpinhão, em Portugal. Humanitas, 63, 405-425.