Eça de Queirós: migrações e fronteiras

António Manuel Ferreira

Resumo


Profissionalmente, Eça de Queirós viveu quase toda a sua vida fora de Portugal: primeiro em Havana, e depois em Newcastle, Bristol e Paris. É, por conseguinte, muito natural que o escritor tenha abordado o tema da emigração, tanto em escritos epistolares como em obras de ficção.

Palavras-chave


Eça de Queirós; fronteira; migração

Texto Completo:

PDF

Referências


Barcellos, J. C. (2001). Homossociabilidade masculina e homoerotismo na ficção de Eça de Queirós. In M. F. Scarpelli & P. M. Oliveira (Eds.), Os centenários: Eça, Freyre, Nobre (pp.127-150). Belo Horizonte: CESP-FALE-UFMG.

Coelho, T. P. (2010). Londres em Paris. Eça de Queirós e a Imprensa Inglesa. Lisboa: Edições Colibri.

Cortesão, J. (1970). Eça de Queiroz e a Questão Social. Lisboa: Portugália Editora.

Piwnik, M-H (2012). Eça de Queiroz Revisitado. Propostas de Leitura. Guimarães: Opera Omnia.

Queirós, E. (1978). Correspondência. Porto: Lello & Irmão Editores.

Queirós, E. A Ilustre Casa de Ramires. Coordenação e edição de texto de Carlos Reis. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda.

Queirós, E. (1979). Uma Campanha Alegre. Porto: Lello & Irmão Editores.

Reis, C. (2014). Nota Prévia. In E. de Queirós, A Ilustre Casa de Ramires. Coordenação e edição de texto de Carlos Reis. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda.

Reis, C. (2014b). Introdução. In E. de Queirós, A Ilustre Casa de Ramires. Coordenação e edição de texto de Carlos Reis. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda.

Reis, C. (2003). Eça de Queirós e o motivo do Regresso. In F. de Oliveira, (Ed.), Penélope e Ulisses (pp. 269-281). Coimbra: Associação Portuguesa de Estudos Clássicos.