O relatório de auditoria e as diferenças de expectativas em auditoria: recentes alterações

Juliana Gorete Tavares Veiga

Resumo


Vários esforços têm sido feitos para restabelecer a confiança dos utilizadores das demonstrações financeiras, principalmente após os grandes escândalos financeiros no início do século XXI. Assim, estão previstas alterações para o relatório de auditoria, quer por força da transposição de normativos europeus, que remetem para a utilização direta das International Standard on Auditing, quer por exigências nacionais adicionais. O objetivo principal destas alterações é aumentar o valor informativo do relatório, sendo uma tentativa de redução das diferenças de expectativas em auditoria, isto é o desfasamento entre o que a sociedade espera da auditoria e os resultados desta. A determinação do impacto destas alterações na realidade portuguesa torna-se assim aliciante. Desta forma, o objetivo geral do estudo é aferir o efeito esperado das alterações previstas para o relatório de auditoria no estreitamento das diferenças de expectativas, à luz da teoria da agência. A partir da análise quantitativa dos questionários e da análise de conteúdo das entrevistas face-to-face realizadas a analistas financeiros, revisores oficiais de contas e gestores, obteve-se evidência que na perceção dos inquiridos, as alterações previstas para o relatório de auditoria têm um efeito positivo na redução das expectativas em auditoria em Portugal.


Palavras-chave


relatório de auditoria; normas internacionais de auditoria; diferenças de expectativas em auditoria; teoria da agência

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.1234/ei.v0i15.5119



ISSN: 1646-4850 | © 1981-2010 ISCA-UA