Deep Painting: protótipo funcional com recurso a Realidade Aumentada

Liliana Maria Ferreira Silva, Mário Vairinhos, José António Rebocho Christo

Resumo


O presente documento visa apresentar o projeto “Deep Painting”, desenvolvido
na Universidade de Aveiro. Deep Painting, tem como base a conceção e desenvolvimento
de um protótipo funcional, com recurso a Realidade Aumentada que
culminará numa aplicação para o Museu de Aveiro. Esta aplicação pretende tirar
partido de um conjunto de métodos e técnicas de imagiologia (Infravermelhos,
Raio-X e Ultravioleta) que o Museu de Aveiro dispõe, e que lhe permite revelar informação
oculta e desenho subjacente de pinturas ao longo dos últimos séculos.
A Aplicação encontra-se em fase de desenvolvimento, tendo já, no entanto, sido
feitos alguns pré-testes de usabilidade, de modo a avaliar o design da interface.


Palavras-chave


design de interação; Realidade Aumentada; Museu de Aveiro; pintura

Texto Completo:

PDF

Referências


GOMES, V. O Tríptico de Santa Clara: percursos e incógnitas da historiografia. Lisboa: Instituto dos Museus e da Conservação, 2010.

MENDES, J. A. Museus e Educação - Estudos do património. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2013.

NORMAN, D. A. The Design of Everyday Things. New York: Basic Books, 2013.

PETRELLI, D. ET AL. meSch – Material Encounters woth Digital Cultural Heritage. Springer International Publishing Switzerland, 2014.

PROVIDÊNCIA, F. On the visitor’s registration in the interactive museum. MUX2015 Experiencing Museums, 2015.

SCHLEEH, H. Mit Google Glass und iPad durch das Museum – Augmented Reality – schleeh.com. Disponível em: .

SIMON, N. The Participatory Museum. Santa Cruz: Museum 2.0, 2010.

VAIRINHOS, M. The engaging museum. MUX2015 Experiencing Museums, 2015.

VET, M. DE; ET AL. Toque Van Gogh e ser tocado - como a mídia New estão a transformar a forma como apresentamos Research Complex. Disponível em: .