Estudo para organização dos espaços para visitação pública do Sítio São Felix

Marcia Kafensztok, Verônica Maria Fernandes de Lima

Resumo


Este trabalho estuda a área de visitação da PRIMAR, uma fazenda de aquicultura orgânica, que recebe com regularidade estudantes e professores de várias universidades, para visitas, estudos e pesquisas. Justifica-se esse estudo pela necessidade de analisar e classificar os espaços, para mais tarde organizá-los e sinaliza-los, preparando uma comunicação adequada, para que o ambiente esteja adaptado à recepção dos visitantes. 


Palavras-chave


sinalização; design ambiental; área de visitação

Texto Completo:

PDF

Referências


LYNCH, K. (1997). A imagem da Cidade. São Paulo: Martins Fontes.

NORMAN, A. D. (2006) O Design do Dia-a-Dia. Rio de Janeiro RJ: Rocco.

BENTLEY, I. et al. (1985). Responsive Environments: A Manual for Designers. London: The Architectural Press.152p.

LIMA, V. (2008). Desenho urbano: uma análise de experiências brasileiras. Estudo de casos nas áreas centrais de Curitiba, do Rio de Janeiro e do Recife. Tese de Doutorado. Capitulo 1. Recife. DIRETRIZES PARA O PADRÃO DE QUALIDADE ORGÂNICO IBD. (2015). Diretrizes “Orgânico IBD” , 21a Edição – doc. 8_1_2 – Abril 2015. Acessado 27.06.2015 http://ibd.com.br/Media/arquivo_digital/b5aa36f0-5a4d-4dd9-bc51-062e21850161.pdf.

LAMAS, J. (1993). Morfologia urbana e desenho da cidade. sl: Fundação Calouste Gulbenkian. Cap.2.

WAINBERG, A. (1999). Estudo sobre a evolução de ocupação das margens da Lagoa de Guaraíras nas décadas de 70 a 90, por florestas de mangues e viveiros de carcinicultura. Tese de mestrado Bioecologia aquática – UFRN.

NORBERG-SCHULZ, C. (1980). Towards a Phenomenology of Architecture, Rizzoli, New York.

REIS-ALVES, L. O conceito de lugar (1). Vitruvius Acessado em 27.06.2015 http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/08.087/225