Acessibilidade em Parques Urbanos: Caso de Estudo – Parque Vitória Régia (Bauru – Brasil)

Bruna de Brito Prado, José Carlos Plácido da Silva, Luis Carlos Paschoarelli

Resumo


Este estudo verificou a questão da acessibilidade para a população em geral, inclusive pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, em um parque público utilizado para lazer na cidade de Bauru – SP. Obtiveram-se, do levantamento técnico, 12 pontos críticos que foram analisados por meio de protocolos de acessibilidade aplicados a especialistas. 


Palavras-chave


ergonomia do ambiente construído; acessibilidade; parques urbanos

Texto Completo:

PDF

Referências


ALVES, S.; LANDIM, P.; ROSSI, M. (2012). Acessibilidade no espaço público urbano: design de calçadas. In: Anais do 12o Congresso Internacional de Ergonomia e usabilidade de interfaces humano-tecnologia: produto, informações, ambiente construído e transportes. Natal: UFRN.

ARAUJO, C. D. de., CÂNDIDO, D. R. C. & LEITE, M. F. (2009). Espaços públicos de lazer: um olhar sobre a acessibilidade para portadores de necessidades especiais. Licere, 12 (4). Retrieved from https://seer.lcc.ufmg.br/index.php/licere/article/view/564

Associação Brasileira de Normas Técnicas. (2004). Norma NBR 9050 - Acessibilidade de pessoas portadoras de deficiência a edificações, espaços, mobiliário e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro.

BINS ELY, V. H., DISCHINGER, M., DAUFENBACH, K., RAMOS, J. D. L., & CAVALCANTI, P. B. (2001). Desenho Universal: por uma arquitetura inclusiva. Florianópolis: Grupo PET/Arq/SESu/UFSC. BINS ELY, V. H., SOUZA, J., DORNELES, V., ZOCCOLI, A., KOELZER, M., & WANDALL, O. (2006). Projeto de Espaços Livres Públicos de Lazer para Todos. Santa Catarina: Grupo PET Arquitetura

e Urbanismo. Universidade Federal de Santa Catarina. Retrieved from http://www.enapet.ufsc.br/ anais/.pdf

BRASIL. (2004). Decreto Federal no 5296 de 02 de dezembro de 2004: Lei de Acessibilidade. Regulamenta as Leis no 10.048, de 8 de novembro de 2000, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Retrieved from http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5296.htm BRASIL. (2000). Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida. Brasília, 2000b. Retrieved from http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/ L10098.htm

CEARÁ. (2009). Governo do Estado do Ceará – Guia de Acessibilidade Física: Espaço Público e Edificado. 1 ed./ Elaboração: Nadja G S DUTRA Montenegro; Zilsa Maria Pinto SANTIAGO e Valdemice Costa de Sousa. Fortaleza: Secretaria da Infra-Estrutura do Ceará - SEINFRA-CE.

CONTRAN - Conselho Nacional de Trânsito. (2007). Manual Brasileiro de Sinalização de Trânsito: Sinalização horizontal. Brasilia: Contran. Retrieved from http://www.denatran.gov.br/publicacoes/ download/manual_horizontal_resolucao_236.pdf

CPA/ SEHAB - Comissão Permanente de Acessibilidade/ Secretaria da Habitação e Desenvolvimento Urbano da Prefeitura de São Paulo. (2003). Guia para Mobilidade Acessível em Vias Públicas. São Paulo: CPA/SEHAB.

DORNELES, V. G. (2006). Acessibilidade para idosos em áreas livres públicas de lazer. Florianópolis: Programa de Pós-graduação, UFSC.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geogra a e Estatística. (2010). Censo 2010. Retrieved from http://cidades.ibge.gov.br/xtras/per l.php?lang=&codmun=350600&search=sao-paulo|bauru MACEDO, S. S., & SAKATA, F. G. (2002). Parques urbanos no Brasil. In: Colecao Quapa. Edusp. ROLIM, L. C. (1989). Educação e Lazer: A Aprendizagem Permanente. São Paulo: Ática.

ROSSI, M. A., PRADO, B. B., MARTINS, J. C., & ROMERO, L. B. (2010). Proposta integrada de acessibilidade e design de interior: estudo de caso em ambiente de supermercado. PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção,1(5).

VASCONCELLOS, E. A. (2005). A cidade, o transporte o trânsito. São Paulo: Prolivro.

WRIGHT, C. L. (Ed.). (2001). Facilitando o transporte para todos. Washington, D.C.: IDB. Retrieved from http://books.google.com.br/