Ferramenta de suporte ao projeto de capas de livros a partir de princípios da ergonomia

Francisco Monteiro Sales Júnior, Marcos Alberto Andruchak, André Luis Santos Pinho, José Guilherme Santa Rosa, Maria Aniolly Queiroz Maia

Resumo


O objetivo do trabalho foi o de construir um instrumento de suporte ao projeto de capas de livros. Buscou-se conhecer como os componentes linguísticos estão ordenados e combinados entre si, e se a relação entre eles proporciona facilidade de leitura e interpretação, comunicando informações inerentes à literatura. A ferramenta foi concebida a partir de diretrizes e conceitos do design da informação e da linguagem gráfica e visual, consolidados em 32 critérios. Para o processo de teste e validação foram avaliadas capas de livros presentes na ementa da componente curricular Ergonomia Informacional do programa de pós-graduação em Design da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Os resultados preliminares apontam que os critérios ‘tamanho’, ‘variação de gênero’ e ‘tipos’ são sempre observados, enquanto os critérios da categoria ‘semântica do texto e imagem’ raramente o são. O instrumento poderá ser utilizado como suporte no projeto de novas interfaces de livros. 


Palavras-chave


design da informação; tipografia; linguagem gráfica; tipologia textual

Texto Completo:

PDF

Referências


ACIOLE, V. L. (1994). A evolução da escrita In Aciole, V. L. A escrita no Brasil colônia: um guia para leitura de documentos manuscritos. Recife: Massangana.

FUJITA, P. T. L.; & Spinillo, C. G. (2006). A apresentação gráfica de bula de medicamentos: um estudo sob a perspectiva da ergonomia informacional. In: Congresso Internacional de Ergonomia e Usabilidade ‘ ERGODESIGN ́, 2006, Bauru. Anais. Bauru: UNESP, p. 1-6. 1CD-ROM. ISBN: 85-99679-02-3.

FUJITA, P. L.; SPINILLO, C. G. (2008). Design da informação em bulas de medicamento: análise e classificação da estrutura e apresentação gráfica de seu conteúdo textual. Revista Infodesign, v. 5, n. 3.

GOMES, E. C. (2007). A escrita na História da humanidade. Recuperado em 02, maio, 2015, de http:// dialogica.ufam.edu.br/PDF/no3/Eduardo_Aspectos_da_escrita_na_Historia_da_humanidade.pdf

IIDA, I. (2005). Ergonomia: Projeto e Produção. 2a Ed. Ampliada. Edgard Blücher: São Paulo.

LOPES, M. O.; SPINILLO, C. G. (2008). Estudo experimental de leitura de uma bula demedicamentos, transcrita para o Sistema Braille, por usuários portadores de cegueira. InfoDesign - Revista Brasileira de Design da Informação, n. 03, vol 05. p. 24-36.

LUGOBONI, L. F. (2014). Linguagem tipográfica: modos de utilização de letras fantasias na comunicação contemporânea. Anais do Interprogramas de Mestrado Faculdade Cásper Líbero, São Paulo.

MARTINS, W. (2002). A palavra escrita: história do livro, da imprensa e da biblioteca. (3a ed.) São Paulo: Ática.

MORAES, A.; MONT ́ALVÃO, C. (1998). Ergonomia: conceitos e aplicações. Rio de Janeiro: Editora 2AB. SAMARA, T. (2011). Guia de designa editorial: manual prático para o design de publicações. Tradução: Mariana Bandarra. Porto Alegre: Bookman.

SOUSA, S. (2012). As abordagens tipológicas dos textos. Linguagem em (Dis)curso, 12(1), 347-364. Recuperado em 12 de setembro de 2015, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pi- d=S1518-76322012000100016&lng=pt&tlng=pt.10.1590/S1518-76322012000100016.

SPINILLO, C. G. (2002). O texto como sistema de informação: sintaxe e retórica do texto. (Apostilas de aula do Programa de Pós Gradução em Design). Paraná.

SPINILLO, C. G. ; PADOVANI, S.; LANZONI, C. (2010). Ergonomia Informacional em bulas de medicamentos e na tarefa de uso: um estudo sobre fármaco em suspensão oral. Ação Ergonômica, v. 5, p. 02-10.