Protocolo de encaminhamento para redes móveis usando estruturas binárias eficientes

João Trindade, Teresa Vazão

Resumo


Protocolos de encaminhamento não geográficos são pouco eficientes quando aplicados a redes móveis de grandeescala compostas por centenas de nós. Por outro lado, protocolos de encaminhamento geográficos possuem a desvantagem de necessitar de um sensor de localização. Este requisito aumenta o custo do equipamento presente em cada nó, bem como o consumo de energia dos dispositivos. Neste artigo propomos um protocolo de encaminhamento para redes móveis, que é escalável a redes compostas por centenas de nós. O protocolo não necessita de qualquer equipamento de localização e é adaptado para dispositivoscom poucos recursos de memória e/ou processamento.Este objectivo é conseguido através do uso de filtros bloompara armazenar e espalhar informação topológica de uma forma eficiente. Na metodologia seguida, os nós não reencaminham para outros nós mensagens com informação topológica. Para tornar o processo eficiente, cada nó agrega a informação topológica que recebe dos seus vizinhos diretos com a sua própria e somente o resultado desta operação é transmitido para os restantes nós. Várias simulações foram efetuadas no simulador de redes Qualnet de modo a validar o algoritmo proposto pelo HRAN.Os resultados obtidos foram comparados com outros protocolos não-geográficos para redes móveis.

Palavras-chave


protocolos de encaminhamento; redes móveis

Texto Completo:

PDF