Utilização do gastrópode aquático Physa acuta em ensaios in situ

Maria João Saraiva, João R Puga, Ana Ré, Isabel Campos, Fernando Gonçalves, Jan Jacob Keizer, Nelson Abrantes

Resumo


Os ensaios in situ constituem uma ferramenta efetiva e ambientalmente relevante de avaliação de efeitos ecotoxicológicos, permitindo estabelecer relações causa-efeito em ambientes aquáticos sujeitos a vários agentes de stress. Entre as várias espécies aquáticas utilizadas neste tipo de testes, o gastrópode Physa acuta assume-se como um potencial organismo teste, permitindo, para além da avaliação de efeitos letais, a avaliação de parâmetros sub-letais ao nível reprodutivo (p.ex. número de ovos, número de massas de ovos, número de ovos em cada conjunto de massas de ovos e desenvolvimento embrionário) num curto espaço de tempo. Além disso, os requisitos materiais necessários à implementação de ensaios com P. acuta são de rápida e fácil execução e de baixo custo. Deste modo, o presente artigo pretende reunir informação necessária à realização de ensaios in situ com P. acuta, incluindo a descrição da espécie e suas vantagens enquanto modelo experimental, assim como os procedimentos prévios, durante e após a execução dos ensaios.

Texto Completo:

PDF