A ideia de sacrifício, a partir das fontes da Antiguidade Clássica, em a Arte de Ser Português de Teixeira de Pascoaes

António Maria Martins Melo

Resumo


O Autor situa o aparecimento da "Arte de Ser Português", uma obra de maturidade, no contexto da sua época. Depois, identifica algumas linhas temáticas de inspiração predominantemente helénica que parecem estar presentes na definição da ideia de sacríficio apresentada por Teixeira de Pascoaes, neste seu pequeno manual de natureza cívica. Uma dinâmica impulsionada pela noção de "literatura de reuso" e, na sequência, de intertualidade.

Palavras-chave


Ideia de sacrifício; Antiguidade Clássica; Literatura Portuguesa; Teixeira de Pascoaes; Arte de Ser Português

Texto Completo:

PDF

Referências


A Águia: revista quinzenal ilustrada de literatura e crítica. Dir. e propr. Álvaro Pinto. Outros diretores: Teixeira de Pascoais, António Carneiro, Leonardo Coimbra, Teixeira Rego, Hernâni Cidade, Casais Monteiro, Santa Anna Dionísio, Aarão de Lacerda e Delfim Santos. S. 1, a. 1, nº 1 (dez. 1910) - a. 20, nº 3 (maio/Jul. 1932). Porto, Tércio Miranda, 1910-1932. Versão digital consultada: http://purl.pt/12152.

ALVES, M. dos Santos (1996), “Teixeira de Pascoaes e a visão dialéctica do ser: contexto e matriz cultural”: Diacrítica 11 (1996) 581-602.

BATTELI, Guido (1953) Teixeira de Pascoaes. Coimbra, Coimbra Ed.

BEATO, João (2007), “Caminho marítimo, o elemento oriental na cosmologia d’ Os Lusíadas”: Revista Lusófona de Ciência das Religiões 11 (2007) 97-107.

BITTENCOURT, R. Nunes (2010), “Nietzsche intérprete da agonística grega”: Controvérsia 6 (2010 – 1) 1-15.

BORRALHO, M. L. Malato (2004), “Teixeira de Pascoaes: um clássico romântico?”: Revista da Faculdade de Letras 21 (2004) 81-102.

CARVALHO, J. de (1987), “Reflexões sobre Teixeira de Pascoaes”: J. de CARVALHO, Obra Completa. V – História e Crítica Literárias. História da Ciência. Introdução de José V. de Pina Martins. Lx., FCG, 72-88.

CARVALHO, J. Carlos (2015), “A teoria do sacrifício de Teixeira Rego revisitada”: Theologica 51 (2015 – 1) 125-138.

COIMBRA, Leonardo (1958), O Criacionismo (Síntese Filosófica). Pref. de Delfim Santos. Porto, Liv. Tavares Martins.

COUTINHO, Jorge (1995), O Pensamento de Teixeira de Pascoaes. Estudo hermenêutico. Braga, Pub. da Fac. de Filosofia da Univ. Católica Portuguesa.

DIAS, J. M. Barros (2002), Miguel de Unamuno e Teixeira de Pascoaes: compromissos plenos para a educação dos povos peninsulares. Pref. de M. Ferreira Patrício. Voll. I e II. Lx., IN-CM.

FREIRE, A. (1967), O Pensamento de Platão. Braga, Liv. Cruz.

HOMERO (2005), Ilíada. Trad. de Frederico Lourenço. Lx, Liv. Cotovia.

LAUSBERG, Heinrich (1972), Elementos de retórica Literária. Trad. de R. M. Rosado Fernandes. Lx., FCG.

DÍAZ LAVADO, JUAN MANUEL (1999), Las citas de Homero em Plutarco. Cáceres, Univ. de Extremadura.

LEÃO, D. (2013), “Introdução aos Estudos Clássicos”: G. CORNELLI e G. G. da COSTA (Orgs. - 2013), Estudos Clássicos I: origens do pensamento ocidental.

Brasília, UNESCO, Cátedra UNESCO Archai; Coimbra, Imp.Univ. de Coimbra, 15-34.

LÓPEZ EIRE, A. (2004), “La poética de la prepoética. La poética prearistotélica”: J. A. S. MARÍN e M. N. M. MARTÍN (eds.), Retórica, Poética

y Géneros Literarios. Granada, Ed. Univ. de Granada, 11-37.

MAIA, João (2002), Filosofia e Humanidades para todos. Braga, Ed. Appacdm.

MUÑOZ MARTÍN, M. Nieves (2006), “Retórica y poética desde la Antigüedad a la Edad Media”: M. I. M. RAMÍREZ e M. N. M. MARTÍN, (eds.), Las Letras

y las Ciencias en el medievo Hispánico. Presentación de José A. Sánchez Marín. Granada, Ed. Univ. de Granada, 221-279.

MENDES, João (1982), “Noção de Arte”: J. MENDES (1982) Estética Literária. Lisboa, Ed. Verbo, 49-138.

PASCOAES, T. (1912a), “Renascença”: A Águia 1 – 2.ª série (1912 – jan.) 1-3.

PASCOAES, T. (1912b), “Renascença (O espírito da nossa raça)”: A Águia 2 - 2.ª série (1912 – fev.) 33-34.

PASCOAES, T. (1914a), “A era lusíada”: A Aguia 28 – 2.ª série (1914 – abr.) 97-101.

PASCOAES, T. (1914b), “Mais palavras ao homem da espada de pau”: A Águia 31-2.ª série (1914 – jul.) 1-5.

PASCOAES, T. (1914c), “Portugal e a guerra e a orientação das novas nações”: A Águia 36-2.ª série (1914 – dez.) 161-168.

PASCOAES T. (1915a), “Uma carta a dois filósofos”: A Águia 43-2.ª série (1915 – jul.) 11-19.

PASCOAES, T. (1915b), “Da Guerra”: A Águia 44-2.ª série (1915 – ago.) 57-61.

PASCOAES, T. (1915), “O tempo (1914-1915)”: A Águia 32-2.ª série (1915 – jan.) 1-3.

PASCOAES, T. (1945), Santo Agostinho. Porto, Liv. Civilização.

PASCOAES, T. (1991), Arte de Ser Português. Introd. de M. Esteves Cardoso. Lix., Assírio & Alvim.

PASCOAES, T. (1993), O Homem Universal e outros escritos. Fixação do texto, pref. e notas de Pinharanda Gomes. Lx., Assírio & Alvim.

PASCOAES, T. (1966), Jesus e Pã: Obras Completas (ed. de J. Prado Coelho), Vol. II, Lx., Liv. Bertrand.

PATRÍCIO, M. Ferreira (1996), O Messianismo de Teixeira de Pascoaes e a Educação dos Portugueses. Lx., IN-CM.

PLATÃO (2008), A República. Introd., trad. e notas de M. H. Rocha Pereira. Lisboa, FCG.

PLATÃO (1989), Fedro. Trad. e notas de Pinharanda Gomes. Lx., Guimarães Editores.

ROSA, José (1997), “Judaísmo tardio e Helenismo. Aproximações”: Gepolis (1997) 44-67.

SAMUEL, Paulo (2004), Teixeira de Pascoaes na Revista A Águia. Porto, Ed. Caixotim.

SÉRGIO, A. (1914), “Explicações necessárias do homem da espada de pau ao arcanjo da espada dum relâmpago”: A Águia, 30 – 2.ª série (1914 – jun.)

-175.

SÉRGIO, A. (1984), Educação cívica. Lisboa, Liv. Sá da Costa.

SILVA, L. Craveiro da (1978), “A Filosofia em Teixeira de Pascoaes”, Revista Portuguesa de Filosofia 34 (1978) 51-58: L. C. da SILVA (1994), Ensaios de

Filosofia e Cultura Portuguesa. Braga, Fac. de Filosofia, 220-228.

SOARES, M. L. de Castro (2010), “Idealismo histórico e espiritualidade portuguesa em Camões e Pascoaes”: Theologica 45 – 2.ª Série (2010-2)

-612.

TAVARES, M. Clara de Oliveira (2012), A origem e a Dialética da “Dinâmica Existencial” em Teixeira de Pascoaes. Dissertação de Mestrado. Porto, Fac. de

Letras.

VERNANT, Jean-Pierre (2009), Mito e Religião na Grécia Antiga. Trad. de Joana Angélica D’Ávila Melo. São Paulo, Ed. WMF Martins Fontes.




A revista Ágora. Estudos Clássicos em Debate está indexada em: Arts and Humanities Citation Index – ISI Web of Knowledge | LATINDEX | QUALIS | SCOPUS | EBSCO Publishing