Educação global e diversidade linguística na formação inicial de educadores e professores: da intervenção à (auto)reflexão

Ana Isabel Andrade, Filomena Martins

Resumo


Este autoestudo exploratório de duas formadoras/investigadoras incide sobre o processo de construção de conhecimento profissional de dois futuros professores a frequentar o Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico (CEB), que realizaram projetos de tipo investigação-ação na área da diversidade linguística e cultural, no quadro de educação para a cidadania global (ECG). A educação para a diversidade linguística e cultural entende-se como uma plataforma para práticas inovadoras capazes de promover o desenvolvimento profissional daqueles que concebem, implementam e avaliam essas práticas. Este autoestudo, construído a partir de um estudo de caso, analisa as reflexões escritas de educadores/professores em formação, um em contexto de 1.º CEB e outro em contexto de educação pré-escolar, analisadas com base num referencial de educação, investigação e formação, de modo a que as formadoras/investigadoras compreendam as suas práticas de formação para a ECG através de práticas de educação para a diversidade linguística e cultural. Os dados recolhidos foram submetidos a análise de conteúdo e a análise dos resultados mostra que os formandos desenvolveram diferentes dimensões do conhecimento profissional, ainda que em graus variados, sendo capazes de intervir e refletir sobre a diversidade linguística e cultural, em articulação com a ECG. Revelam compreensão da impor tância de uma educação global e culturalmente responsiva, questionando o conhecimento construído e a construir. Os resultados sugerem que os futuros educadores/professores precisam de aprofundar estes tópicos em projetos futuros, permitindo às formadoras refletir sobre as suas práticas de formação, a necessitarem de maior intencionalidade e diferenciação formativa.


Texto Completo:

PDF


Indagatio Didactica | ISSN: 1647-3582

Indexada em
: CAPES/QUALIS (categoria ENSINO, B2 (2015) || RCAAP
Avaliada com o factor de impacto SJIF 2016 = 5.079


Este trabalho é financiado por Fundos Nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto UID/CED/00194/2013.